Home > Autoavaliação > Audi TT: pura diversão
  • Autoavaliação
  • Audi TT: pura diversão
  • Em sua terceira geração, o Audi TT ganhou linhas mais modernas sem perder a personalidade. E uma pitada a mais de desempenho
  • Por Jorge Meditsch

    Diversão, diversão, diversão. Tem carros difíceis de explicar, mas o Audi TT é isso aí. Ele é um daqueles carros em que o prazer ao dirigir supera todas as explicações. Só experimentando.

    O novo Audi TT – a terceira geração de um modelo que se tornou clássico pelo design e comportamento dinâmico – chega ao Brasil em duas versões iniciais: Attraction e Ambition, com pequena diferença no equipamento e preços: R$ 209.000 e R$ 229.000.

    O TT não é o carro-esporte mais potente do mercado mas, na sua faixa de preço, oferece a dose necessária para um desempenho capaz de acelerar sua pulsação. Ao mesmo tempo, tem características de dirigibilidade que transmitem ao condutor uma dose de segurança excepcional. Não que vá fazer de qualquer um que o dirija um ousado piloto: o TT é acima de tudo equilibrado, convida a acelerar com racionalidade.

    Resumindo, é um brinquedo. Brinquedo para gente séria, que gosta de carro e de dirigir. Tem um estilo singular, diferente dos concorrentes, com muita personalidade. Aliás, tanta personalidade que, em sua primeira geração, chegou a chocar. O pessoal que desenvolveu o novo TT, aliás, fez um excelente trabalho: conseguiu dar um ar renovado ao carro sem comprometer sua personalidade. Um TT é um TT, não importa a versão. No aspecto e no espírito.

    O potencial do carro aparece mesmo na estrada, principalmente em trechos mesclando curvas com retas, onde é possível desfrutar tanto da estabilidade como da aceleração inerentes ao modelo. Usando o câmbio na opção econômica “D”, o TT já se mostra capaz de agradar a quem aprecia uma boa aceleração. Um toque na alavanca e a caixa de dupla embreagem entra no modo “S”, esportivo, e o pequeno cupê retesa os músculos, acelerando de forma ainda mais agressiva. Sempre colado à estrada e respondendo imediata e fielmente a cada comando do condutor.

    Peso leve

    Reduzir peso é a ordem do dia. Pressionadas a reduzir o consumo e as emissões, as fábricas usam esse recurso o quanto podem, tendo que respeitar ao mesmo tempo normas de segurança cada vez mais severas. Os engenheiros da Audi conseguiram reduzir significativamente o peso líquido do Audi TT: a nova versão com motor 2.0 TFSI pesa apenas 1.230 kg, 50 kg menos que o modelo anterior.

    Pode parecer pouco, mas exigiu muito trabalho. A estrutura inferior da carroceria usa modernas ligas de aço de alta e ultra-alta resistência. Nos pontos sujeitos a maior tensão estrutural são usados painéis de aço endurecidos na estampagem, que constituem 17 por cento do peso da carroceria. As soleiras laterais e a moldura do teto são feitas de perfis de alumínio extrudados e integradas à estrutura através de elementos de alumínio fundido. As seções laterais e o teto de alumínio completam a estrutura. O capô, portas e tampa do porta-malas também são feitos de liga de alumínio.

    Por dentro

    Dois elementos são marcantes no novo Audi TT: o revolucionário painel de instrumentos – agora chamado de cockpit virtual da Audi – e o novo conceito de controle do ar-condicionado. As aberturas de ar contêm os controles dos sistemas de ar-condicionado. Os controles de temperatura, direção, distribuição e intensidade do fluxo de ar agora ficam no centro de cada uma das entradas de ar no painel. No sistema automático, os controles selecionados são indicados em pequenos mostradores digitais.

    Revolucionário é o novo painel de instrumentos, precursor do que deverá tornar-se uma tendência universal em toda a indústria automobilística, o Audi Virtual Cockpit. Trata-se de um painel de instrumentos totalmente digital, que permite que o motorista possa optar entre dois modos de exibição: o clássico, em que o velocímetro e o conta-giros ficam em primeiro plano, e o progressivo onde os instrumentos virtuais são menores, abrindo espaço na tela para outras funções, como o mapa de navegação GPS. Na borda inferior do Virtual Cockpit, os mostradores da temperatura exterior, hora e quilometragem são visíveis permanentemente, assim como símbolos de advertência ou informação.

    Mais cavalos

    O motor 2.0 TFSI tem 230 cv de potência e traz várias tecnologias ultramodernas - injeção indireta adicional complementando a injeção direta, sistema de acionamento de válvulas para ajustar o curso das válvulas de exaustão e coletor de escapamento integrado ao cabeçote. O torque máximo é 370 Nm, disponível entre 1.600 e 4.300 rpm. Ele acelera o TT de 0 a 100 km/h em 5,9 segundos. A velocidade máxima (limitada eletronicamente) é 250 km/h. A transmissão é a S tronic de dupla embreagem e seis marchas.

    O Audi TT se destaca também pela alta eficiência no consumo e pelo baixo nível de emissão de CO2. Na estrada, roda 12,7 quilômetros por litro e, na cidade, 9,9 – números significativos para um veículo esportivo. A emissão de gás carbônico é de 123,8 gramas por quilômetro. A avaliação pelo Inmetro, que leva em conta fatores como o peso do veículo e o coeficiente aerodinâmico, posicionou o TT na categoria “A”.

    No chão

    Na estrada, o TT parece colado ao chão. O comportamento é fruto da construção da suspensão com componentes de alumínio, que reduzem o peso das massas não suspensas, aquelas peças que se movimentam livremente em relação à carroceria. A suspensão traseira, com quatro braços, administra separadamente as forças longitudinais e transversais.

    Construção leve é uma das formas que a indústria usa para reduzir o consumo e as emissões. O novo TT 'emagreceu' 50 quilos

    A direção eletromecânica usa uma cremalheira projetada para que a redução mude à medida que o volante é girado, que dá ao TT precisão e agilidade tanto no trânsito como em estradas sinuosas.

    Sob medida

    O sistema dinâmico Audi Drive Select equipa a versão Ambition. Ele controla as características do motor e a assistência da direção. O motorista pode optar entre os modos comfort, dynamic e individual. O Audi Drive Select também intervém em vários módulos, entre eles o câmbio S tronic.

    Os discos de freios dianteiros são ventilados. O freio de estacionamento eletromecânico, que o condutor aciona através de uma tecla, é integrado ao sistema de freio traseiro e possui a função Auto Hold, que mantém o carro parado e com as luzes de freios acionadas até que o motorista pise novamente no acelerador, garantindo maior conforto ao motorista.

    O Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC) pode ser desativado tanto parcial como totalmente, permitindo certas “liberdades” aos motoristas mais ousados. Quando ligado, em curvas fechadas, o vetoreamento de torque entra em ação, desviando a força da roda dianteira interna para a roda dianteira externa, permitindo fazer curvas fechadas com grande precisão e comportamento neutro.

    Especificações técnicas

    Motor: 2.0 TFSI

    Cilindros / Cilindrada: 4 em linha / 1.984 cm³

    Potência (cv em min-1): 230 @4.500 - 6.200

    Torque (Nm @ min-1): 370@1.600 - 4.300

    Tração: dianteira

    Transmissão: S tronic 6 velocidades

    Peso (kg): 1.335

    Comprimento (mm): 4.177

    Largura (mm): 1.832

    Altura (mm): 1.353

    Distância entre eixos (mm): 2.505

    Capacidade do tanque de combustível (l): 50

    Capacidade do porta-malas (l): 305

    Aceleração 0-100 km/h (s): 5,9

    Publicado em 19/05/2015

    Galeria Relacionada 19/05/2015 - Novo Audi TT

    -


    Copyright © 2014 - Autoestrada.com.br - todos os direitos reservados